Central
de Notícias

Educação

Toda criança passa por uma fase egoísta

Publicado em: 15/12/2020
Observação e mudança de comportamento dos pais podem ajudar a minimizar atitudes egoístas das crianças

Algo que os pais têm que lidar no decorrer do desenvolvimento dos seus filhos é a fase do egocentrismo, que pode ocorrer em diferentes períodos da infância. Não emprestar os brinquedos, não se importar com o sentimento do outro, pensar que tudo deve ser do jeito que eles pensam e que, quando contrariados, podem ter atitudes rebeldes para alcançar o que desejam.

Essa fase é certa, todo pai e mãe vai passar por ela. A questão é como lidar com a situação e fazer com o que a criança aprenda e, com o tempo, diminua essas atitudes. Por isso é importante que os pais fiquem sempre ligados quando esses momentos de egoísmo ocorrerem, e estarem de prontidão, sempre que possível, para corrigir os erros.

A perda em um jogo, ter que dividir um lanche, esperar a vez do outro, seguir regras de comportamento, são situações comuns que ocorrem e que podem ser oportunidades reais para desenvolver o aprendizado nos pequenos. Cabe até mesmo aos responsáveis, algumas vezes, criarem esses momentos justamente para estimular o ato de cooperação na criança.

Além disso, um fator essencial que a família deve levar em consideração é o seu próprio comportamento. Afinal, em algumas fases da infância, os filhos replicam tudo o que veem em casa. O que observam nos pais, tomam, não com o entendimento de certo ou errado, mas simplesmente como “eu posso fazer porque meu pai faz” e não se importam com o resultado ou a quem possa atingir. Evitar tais atitudes perto deles e até mesmo fazer o oposto, dando exemplo com ações positivas, pode ajudá-los a entender e repetir, mas em algo que realmente é permitido.

Evitar o egocentrismo de uma forma divertida

Outra maneira de trabalhar essa fase do “é meu, eu posso e eu faço o que eu quiser” é mostrar para as crianças como cooperar, dividir e respeitar os direitos e diferenças dos outros podem ser ações divertidas. Jogos de tabuleiro são grandes aliados nessa construção de personalidade cooperativa da criança. Com alguns jogos que estimulam o companheirismo e reforçam a importância de cada um na partida, sejam eles por um objetivo comum ou até mesmo os que exigem apenas um ganhador, as crianças podem aprender que não devem ser egoístas. E por fim, começarem, de maneira natural, a levar essas ações para o dia a dia.

Tags: educação, crianças, filhos, educação socioemocional, socioemocional, super cérebro
Leia Mais